segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

A cidade dos sinos

Em São João del-Rei, Minas Gerais, ninguém precisa usar relógios. As igrejas, combinadas, anunciam uma por vez a hora cheia e, depois, na mesma sequência vão dando os quartos de hora até a nova hora cheia. Já havia ouvido falar nisso e pensava que devia ser uma perturbação dos infernos, toda hora sino tocando... Que nada, tudo muito discreto e perfeito. Aqui as igrejas marcam o tempo, lembrando a todos os moradores, sempre, a existência desse demônio devorador.
A torre solitária das Mercês tem seu sino
Não é só tempo que os sinos marcam. Há também anúncios de mortes e nascimentos, entre outros eventos. Dependendo do timbre e a intensidade do sinal emitido, sabe-se inclusive se a pessoa falecida era homem ou mulher. Um verdadeiro sistema. Tá certo que os índios já o utilizavam com seus caxambus, mas... E não é que, invertido, o caxambu é semelhante na forma a um sino?

2 comentários:

  1. Respostas
    1. É bonito, precisa ver, digo, ouvir, digo, ouvir e ver... Sentir, porque se não sentir, não terá servido de nada.

      Obrigado, Margoh, pela visita e comentário.
      Abraços.
      Gilson.

      Excluir