domingo, 24 de março de 2013

Uma nota só



São cinco da manhã.
Tarde já, mas estou à frente do sol.

Sigo viagem, eu e todos os meus espaços vividos,
anjos e demônios, sonhos, devaneios e talvez delírios, por que não?!

Sei que estou sozinho e sei que não estou sozinho.
Chove muito levemente, algo que o sol talvez interrompa logo.

Outra quase certeza: falarei sozinho muitas vezes...
Chamarei alguém, pelo nome, muitas vezes...

Serra das Araras-MG sob chuva

Serra das Araras-MG sob chuva

Texto e imagens: Gilson. 


 

18 comentários:

  1. En muchas ocasiones de la Vida nos sentimos solos, pero cuando sentimos la necesidad de llamar a alguien, ese alguien, si insistimos, siempre aparecerá a nuestro lado.
    Bonitas Imágenes de la Serra das Araras.
    Abraços.

    ResponderExcluir

  2. Há alturas, horas, em que, na solidão, falamos com quem não estando fisicamente presente, nos coloca a mão no ombro.

    Acredita que te ouve.

    Beijo

    Laura

    ResponderExcluir
  3. Nós e as nossas memórias, o nosso acervo, bem temperadas pela chuva...

    Abraço

    ResponderExcluir
  4. Oi Gilson!
    A solidão é natural em certas etapas do percurso de nossas vidas. Esses momentos também são importantes e de grande aprendizado!
    Gostei de saber que você tem três anjinhos peludos: Diana, Sombra e Hoffen (o caçulinha)
    Grande abraço!
    Magda

    ResponderExcluir
  5. Estamos com nosso pensamento, beijo Lisette.

    ResponderExcluir
  6. A solidão também nos faz ver e ouvir a chuva que cai dentro da gente....Momento de reflexão e sozinha viajo pelos meus labirintos. Belo texto, lindas imagens!!!Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Gilson
    é verdade... alguns momentos em que a gente revive o que a gente foi – e o que nunca foi também. E nos transportam para o ponto final do início de tudo. O fim de alguma história se torna ponto de partida, a um ciclo vicioso de repetições. Tanto das lembranças quanto das ações...
    Obrigado pela visita
    Boa semana
    Abraços

    ResponderExcluir
  8. Se o Tom Jobim te fizer o som,pode ter certeza que valerá ficar numa nota só. Eu desejo a você uma Boa Páscoa. Um abraço, Yayá.

    ResponderExcluir
  9. Ola querido amigo,senti uma certa tristeza neste teu lindo texto poético.Ou talvez seja somente a beleza do texto em si que o torne um pouco nostálgico.De qualquer maneira ,adorei.Como também adorei que venhas gostando de minhas melodias e que tenhamos encontro marcado todos domingos.Otimas fotos de Serra das Araras.Uma boa noite e um grande abraço.SU.

    ResponderExcluir
  10. Gilson, só para dizer que, amanhã, não irá sair o texto de que te falei. Estamos na Páscoa e outro se lhe impõe.

    Mas aparece na mesma... que vais gostar. :)

    Beijo

    Laura

    ResponderExcluir
  11. Olá amigo, muito bonito! Gosto de viajar com chuva leve, pensando na vida rsrs Abraçoss

    ResponderExcluir
  12. Uma Páscoa iluminada beijo Lisette.

    ResponderExcluir
  13. E ouvirás de novo alguém que te caham... :9

    Um Páscoa FELIZ...

    Adorei o texto mas ficou incompleto com o amor que ha-de chegar independentemehe da forma...

    Um abraço assim_______________

    ResponderExcluir
  14. Gilson, 5 da manhã, cedo. ,
    Tenho o filhote de 15 em 15 dias.
    Eu com cinquenta, ele 14 anitos brincamos até ser dia.
    Ainda dorme. Um anjo.
    Para ti, uma Páscoa abençoada e feliz.

    Abraço

    ResponderExcluir
  15. Vim pra te deixar uma mensagenzinha:

    Renascer...
    Transformar...
    Tudo Novo.
    De novo.
    FELIZ PÁSCOA

    ResponderExcluir
  16. São quase 5 da manhã, por este andar... Mas vim deixar-te votos de boa Páscoa!

    'Sei que estou sozinho e sei que não estou sozinho.' - essa a questão!
    Gostei muito!

    ResponderExcluir
  17. Amigo, desejo-lhe Feliz Domingo de Páscoa!
    Que possamos renascer na esperança
    de um novo dia, de um novo amanhã,
    de uma nova vida!!
    Beijos desde Brazil
    Vilma

    ResponderExcluir